Síndrome do Intestino Irritável | Colunistas - Sanar Medicina (2023)

Índice

  • 1 Epidemiologia da Síndrome do Intestino Irritável
  • 2 Etiopatogenia
    • 2.1 Função motora anormal
    • 2.2 Alteração na sensibilidade
    • 2.3 Sistema nervoso central
    • 2.4 Infecção e inflamação
    • 2.5 Serotonina
    • 2.6 Dieta
    • 2.7 Genética
  • 3 Quadro clínico de Síndrome do Intestino Irritável
  • 4 Diagnóstico de Síndrome do Intestino Irritável
    • 4.1 Exames laboratoriais
  • 5 Tratamento de Síndrome do Intestino Irritável
    • 5.1 Tratamento não farmacológico
    • 5.2 Tratamento farmacológico
  • 6 Mapa mental do síndrome do intestino irritável
  • 7 Referência

A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um distúrbio funcional do trato gastrointestinal, caracterizada principalmente por dor abdominal e alterações nos hábitos intestinais, incluindo diarreia e/ou constipação sem causa definida.

Epidemiologia da Síndrome do Intestino Irritável

De acordo com a Organização Mundial de Gastroenterologia a doença atinge homens e mulheres de qualquer faixa etária e sem distinção racial, sendo que, no ocidente, é mais frequente em mulheres abaixo de 45 anos.

Muitos pacientes (40 a 60%) que possuem SII sofrem doença psiquiátrica coexistente, como depressão ou síndrome do pânico, ou tem história de abuso sexual ou físico

É um dos transtornos intestinais mais encontrados na prática, porém ainda pouco compreendido. Sua prevalência é maior na faixa etária de 30 a 50 anos, principalmente em mulheres. A prevalência mundial alcança de 3 a 25% e no Brasil cerca de 12% da população, porém somente 30% dos pacientes procuram ajuda médica.

Etiopatogenia

Apesar da etiopatogenia ainda não ser completamente conhecida, sabe-se que é multifatorial e envolve desde aspectos fisiológicos a psicossociais, seja na primeira apresentação ou em exacerbações.

Embora todos os fatores estejam interconectados, cada um deles tem importância significativa na resposta individual à SII e estão relacionadas com a desregulação na transmissão entre o sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso entérico.

(Video) Sindrome do Intestino Irritável

Alguns fatores que podem desencadear os sintomas são: consumo de determinados alimentos, alterações hormonais (ciclo menstrual), estresse, infecções, mudança de rotina, frustração, baixa autoestima, necessidade de aprovação social e doenças psiquiátricas (transtorno de ansiedade generalizada, transtornos de humor, transtorno do pânico e abuso de substâncias psicoativas).

Lembrando que essas causas são desencadeantes em pacientes que já têm uma predisposição intestinal com desregulação autonômica da motilidade, anormalidade da sensibilidade visceral, redução na qualidade e quantidade da microbiota intestinal ou alterações na modulação da dor e resposta neuroendócrina.

Função motora anormal

A SII compreende um distúrbio gastrointestinal da musculatura lisa com motilidade basal normal, mas com cólon hipersensível a determinados alimentos, medicamentos, hormônios e estresse. A motilidade do cólon após as refeições é maior do que o normal, justificando sintomas pós-prandiais.

Além disso, o aumento das contrações em cólon proximal em jejum, com transito rápido, podem desencadear diarreia e a redução nas contrações de cólon esquerdo estão relacionadas com a constipação. A resposta do íleo também pode estar alterada, causando contrações prolongadas e de alta pressão, gerando desconforto e dor abdominal.

Alteração na sensibilidade

Sabe-se que os nervos aferentes vagais enviam sinapses do intestino para o cérebro e a hipersensibilidade visceral anormal é uma característica importante da síndrome.

Sistema nervoso central

A famosa frase “O intestino é o segundo cérebro do corpo humano” diz muita coisa sobre a SII: o SNC modula a sensibilidade e a motricidade do intestino e o intestino modula o SNC. Mas como assim?

Com uma distensão retal, os pacientes que apresentam SII ativam o sistema límbico de forma mais intensa, o que pode ser uma explicação da hipersensibilidade. Muitos pacientes têm distúrbios psiquiátricos associados, assim como condições de estresse que estão intimamente ligadas no desencadeamento dos sintomas.

Infecção e inflamação

Alguns pacientes iniciam o quadro de sintomas persistentes após um episódio de gastroenterite ou diarreia dos viajantes. Já a inflamação do cólon de baixo grau com aumento de células T ativadas pode ser encontrada na infecção aguda ou secundária. Além de tudo, o aumento de mastócitos próximos a nervos do cólon podem ser relacionados com a dor abdominal.

Serotonina

Após alguma infecção, alguns pacientes podem apresentar células contendo serotonina com elevação do nível sérico, além da redução de transportadores dessa molécula, demonstrando que o seu excesso pode contribuir para a doença e desencadear diarreia até que ocorra a dessensibilização do receptor, com posterior constipação.

Dieta

A ingestão excessiva de determinados alimentos que contem sorbitol ou frutose podem induzir a diarreia e o timpanismo abdominal, assim como ácidos graxos de cadeia curta podem impelir contrações no íleo. A intolerância a determinado alimento pode coexistir com a síndrome, porém é rara a associação de uma verdadeira alergia.

(Video) Doenças inflamatórias intestinais - Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa - Aula SanarFlix

Em alguns pacientes, ocorre redução dos sintomas com a exclusão desses alimentos da dieta e é importante destacar a presença de produtos com trigo, lácteos, ovos, nozes, leveduras e fermentativos como possíveis desencadeadores.

Genética

Alguns estudos com gêmeos já foram feitos e reforçam a vertente genética da doença, mas ainda precisam de maiores comprovações recentes e mais elaboradas.

Quadro clínico de Síndrome do Intestino Irritável

Dor abdominal é o sintoma cardinal da SII: normalmente, a dor é episódica e semelhante à cólica, mais localizada no andar inferior do abdome, mas pode ser difusa ou em qualquer localização e tende a variar a intensidade e duração.

É aliviada com a defecação e, na maioria das vezes, está relacionada com a mudança da consistência e frequência das evacuações. Raramente desperta o paciente durante o sono.

Outro sintoma importante é o distúrbio de defecação irregular, que pode ser diarreia, constipação ou mista. Entende-se como constipação na SII uma redução na frequência de evacuações, fezes duras, em síbalos, com esforço excessivo ou incapacidade de esvaziamento completo. E a diarreia é referida como aumento na frequência das fezes, de consistência mole ou aquosa, podendo eliminar muco e ser acompanhada de urgência ou incontinência fecal.

A distensão abdominal é bastante relatada pelos pacientes e pode ser visível ou não. Sintomas de refluxo gastroesofágico, como azia, regurgitação, dispepsia são percebidos por cerca de um terço dos pacientes.
Por incrível que pareça, também podem ocorrer sintomas genitourinários, como disúria, nictúria, urgência urinária, dismenorreia, dispareunia. Mas esses sintomas não serão incluídos no diagnóstico.

É de extrema importância investigar durante a consulta clínica a presença de transtornos psiquiátricos, assim como ouvir atentamente as restrições que os pacientes têm devido aos sintomas, como faltas no trabalho, desistências de lazer, preocupação excessiva com os alimentos ingeridos e redução da qualidade de vida.

Diagnóstico de Síndrome do Intestino Irritável

O diagnóstico é essencialmente clínico, através de uma boa anamnese e de um minucioso exame físico.

Exames complementares são mínimos, normalmente são solicitados para descartar diagnósticos diferenciais.


Para o correto diagnóstico da síndrome do intestino irritável, é necessário aplicar os Critérios de Roma IV (2016):

(Video) Você sabe o que são as DIIs (Doenças Inflamatórias Intestinais)?

Síndrome do Intestino Irritável | Colunistas - Sanar Medicina (1)

Além disso, foram incorporados os subtipos de SII baseados nos sintomas predominantes dos pacientes em relação ao hábito intestinal:

Síndrome do Intestino Irritável | Colunistas - Sanar Medicina (2)

SII com predominância da constipação (SII – C): mais de 25% das fezes são classificadas como Bristol 1 e 2 e menos de 25% em tipos 6 ou 7;
SII com predominância de diarreia (SII – D): mais de 25% das fezes são classificadas como Bristol 6 ou 7 e menos de 25% em tipos 1 ou 2;
SII misto (SII – M): mais de 25% são classificadas como Bristol 1 ou 2 e mais de 25% em tipos 6 ou 7.

SII não classificados: não se enquadram em nenhum dos subtipos acima.
Recomenda-se a identificação do tipo através da observação por 2 semanas com hábitos registrados diariamente, usando a “regra dos 25%”. É imprescindível que sejam descartados SINAIS DE ALARME antes de ser definido o diagnóstico de SII: História de câncer colorretal na família;
Sangramento retal sem causa documentada, como hemorroidas ou fissuras anais; Perda de peso não intencional; Anemia sem causa definida.

Exames laboratoriais

Hemograma deve ser realizado para avaliação de possíveis anemias e leucocitoses, além de proteína C-reativa (PCR); Testes sorológicos para Doença Celíaca (DC) podem ser solicitados em casos de SII-D e SII-M que tiveram falha no tratamento inicial e, assim, a endoscopia digestiva alta (EDA) associada com biópsia de duodeno deve ser realizada caso os testes indiquem possível DC; Exame parasitológico das fezes é interessante em pacientes com a forma diarreica, especialmente em regiões com altas taxas de infecções parasitológicas; A colonoscopia é indicada em pacientes acima de 50 anos na ausência de sinais de alarme e também em qualquer idade caso tenha sinais ou sintomas de alarme ou persistência da diarreia mesmo com tratamento instituído.

Tratamento de Síndrome do Intestino Irritável

Tratamento não farmacológico

Relação Médico-Paciente
Na SII, uma boa relação para o cuidado em conjunto já é um grande passo para o paciente. O profissional deve tranquilizá-lo sobre a doença e componentes que precisam ser aderidos no tratamento. Afirmar que os sintomas são reais, mas que a SII não apresenta maior risco de câncer ou morte do que na população em geral.

O tratamento será baseado nos sintomas e no tipo da síndrome de cada paciente, visto que alguns precisam do controle da diarreia, outros da melhora da constipação ou ambos. Deve ser multiprofissional, envolvendo todos os aspectos fisiológicos e psicossociais do paciente para que haja uma melhora satisfatória.

Modificações do estilo de vida Extremamente importante a inclusão de atividade física através da orientação de um educador físico, práticas da higiene do sono, redução do estresse e de sobrecargas emocionais com ajuda da psicologia e/ou psiquiatria. Assim como a reeducação alimentar ou dietas devidamente estruturadas e orientadas pelo nutricionista.

A alimentação pode contribuir para os sintomas de acordo com o paciente e com suas particularidades. É sugerido o benefício do consumo de fibras selecionadas, tendo em vista que alguns tipos podem exacerbar os sintomas, assim como a restrição do glúten mostrou-se benéfica para algumas pessoas.

Necessário também o enfoque sobre a dieta baixa em FODMAP (fermentable oligosaccharides, disaccharides, monosaccharides, and polyols) que devido ao seu baixo teor de alimentos fermentativos pode ser uma ótima opção em relação a melhora dos sintomas, porém é uma dieta bem restritiva e com isso, acaba sendo difícil a aderência consistente.

A dieta baixa em FODMAP restringe o consumo de vários alimentos, dentre eles: lactose (leite e derivados), frutose (mel, uva, vinho, kiwi, suco de laranja, ameixa seca), frutanos (trigo, centeio, alho, cebola e beterraba), galactanos (feijão, lentilha, grão de bico, bebidas de soja, repolho, brócolis, pimentão, arroz, amendoim) e polióis (xilitol, sorbitol e manitol).

(Video) Síndrome del INTESTINO IRRITABLE (COLON IRRITABLE)

Já dentro da psicologia o ponto chave é que o paciente entenda sobre a síndrome e principalmente que reconheça quais são os fatores que desencadeiam ou exacerbam os sintomas. Assim, esses gatilhos podem ser evitados, contornados ou superados e isso será de extremo benefício para a evolução do quadro. Para isso, podem ser utilizados psicoterapia psicodinâmica ou interpessoal, terapia cognitivo-comportamental, hipnoterapia, meditação e outros.

Tratamento farmacológico

Para a dor abdominal, é considerado o uso de relaxantes musculares e antiespasmódicos, antidepressivos tricíclicos ou inibidores seletivos da receptação de serotonina. Em relação à constipação, alguns laxantes, fibras e agentes de volume são indicados. O agonista de canal de cloro (lubiprostona) foi aprovado recentemente, assim como o uso de psyllium é citado no Roma IV.

A diarreia pode ser manejada através de antidiarreicos, agonistas opióides, sequestradores de ácidos biliares, probióticos para regulação da flora intestinal e antagonistas do receptor 5-HT3. O tratamento da SII medicamentoso é extremamente individual tendo em vista que precisa do envolvimento psicossocial interligado com a aderência farmacológica para ser obtido o sucesso.

A síndrome do intestino irritável é complexa, envolve diversos sistemas e alterações metabólicas ainda pouco descritas. Mas deve ser reconhecida pela sociedade e pelos médicos devido a sua alta prevalência e repercussão na qualidade de vida dos pacientes.

Mapa mental do síndrome do intestino irritável

Síndrome do Intestino Irritável | Colunistas - Sanar Medicina (3)


Autora: Isabella Schulthais, Estudante de Medicina
@isaschulthais

Referência

HALL, J.E. Tratado de fisiologia médica. 12. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

SAKATA, R.K.; ISSY, A.M. Guias de medicina ambulatorial e hospitalar da UNIFESP-EPM. Dor. 2. ed. São Paulo: Manole, 2008.

VON ROENN, J.H.; Current: diagnóstico e tratamento da dor. Porto Alegre: AMGH, 2011.

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto.

FAQs

Como me curei da síndrome do intestino irritável? ›

Dieta rica em fibras e laxativos osmóticos, como o leite de magnésia e a lactulose, ajudam a aliviar os sintomas. Além desses, drogas capazes de acelerar o trânsito intestinal e diminuir a consistência das fezes também são úteis.

Qual o medicamento bom para síndrome do intestino irritável? ›

Os medicamentos mais usados para o tratamento da síndrome do intestino irritável são:
  • Brometo de Pinavério 100mg.
  • Brometo de Pinavério 50mg.
  • Ceftriaxona Dissódica.
  • Ceftriaxona Sódica.
  • Digedrat.
12 Dec 2018

Qual o melhor Anti-inflamatório para síndrome do intestino irritável? ›

SII tratada c brometo de pinaverio 100mg, 01 comprimido ao dia, total alivio dos síntomas e funcionamento intestinal normal.

Quem tem síndrome do intestino irritável pode comer banana? ›

Algumas pessoas não reagem bem a algumas delas, como melancia, manga e maçã, mas isso deve ser avaliado individualmente. Veja exemplos de frutas que podem ser consumidas: banana, coco, laranja, limão, uva e abacaxi.

Qual o melhor probiótico para quem tem síndrome do intestino irritável? ›

Estudos comprovam que a combinação de Lactobacillus, Bifidobacterium, e Streptococcus thermophilus por 8 semanas trouxe melhora de dores e sintomas, contribuindo para amenizar a severidade da doença.

O que piora a síndrome do intestino irritável? ›

Leite e seus derivados, bebidas alcoólicas ou gaseificadas, bem como os FODMAPS (alho, cebola, beterraba, couve, maçã, pera, manga, melancia, abacate, feijão, ervilha, trigo, centeio e castanhas são alguns exemplos) costumam piorar o quadro do paciente com SII.

O que substitui o Lonium? ›

O brometo de otilônio é um potente agente antiespasmódico, com ação local e de baixa absorção sistêmica. O brometo de otilônio, quando administrado por via oral (40 mg), é pouco absorvido, apresentando pico da concentração plasmática após 2 horas.

Quem tem síndrome do intestino irritável pode tomar leite? ›

Uma dieta com restrição de lactose foi responsável pela melhora dos pacientes portadores da Síndrome do Intestino Irritável (SII).

Qual o melhor iogurte para quem tem síndrome do intestino irritável? ›

Os iogurtes com probióticos (exemplos: Yakult, Actimel e Activia) auxiliam no tratamento da Síndrome do intestino irritável, com ingestão de 1 dose por dia.

Quais alimentos pioram o intestino Irritavel? ›

Na dieta da síndrome do intestino irritável, é importante evitar alimentos que sejam estimulantes como o café, chocolate, bebidas energéticas, chá preto e chá verde, além de também não ser recomendado o consumo de bebidas alcoólicas e de alimentos que contenham corantes artificiais.

Qual a melhor fruta para o intestino irritável? ›

Melhores alimentos para quem tem Síndrome do Intestino Irritável
  • Verduras, como alface e couve.
  • Frutas não cítricas, como banana e maçã
  • Cereais integrais, como aveia e quinoa.
  • Alimentos ricos em ômega 3, como salmão e outros peixes.
  • Chás que auxiliam na eliminação dos gases, como camomila.
2 Mar 2018

Quem tem síndrome do intestino irritável pode tomar Yakult? ›

Por ser um produto industrializado cheio de açúcar e leite não recomendamos para quem tem SII, além de yacult não ser a melhor escolha para se obter cepas de lactobacilos, este produto pode irritar ainda mais a mucosa intestinal.

Quem tem síndrome do intestino irritável pode tomar iogurte? ›

Se sofre da Síndrome do Intestino Irritável (SII), é possível que tenha intolerância à lactose e tenha que evitar laticínios. Os iogurtes normais contêm lactose, um FODMAP a evitar na 1ª fase da dieta Low FODMAP. Segundo a Universidade Monash, podemos tolerar apenas 1 colher de sopa de iogurte.

O que restaura a flora intestinal? ›

Como repor a flora intestinal

Uma das melhores formas de manter um flora intestinal saudável é fazendo uma alimentação saudável e variada, rica em legumes e vegetais e com poucos alimentos industrializados, frituras ou alimentos açucarados.

Quem tem síndrome do intestino irritável pode comer arroz? ›

Posso consumir arroz com a Síndrome do Intestino Irritável? O arroz branco é conhecido por ser benéfico para quem tem SII com predominância diarreica e o arroz integral aconselhado nos casos de SII com predominância obstipante.

Quem tem síndrome do intestino irritável pode comer pão integral? ›

Mostrar especialistas Como funciona? Não deve comer. De acordo com a Universidade de Monash, na Austrália, neste caso, devem ser evitados entre outros alimentos os pães feitos com trigo ou centeio, e leite. No caso deve optar por pão sem glúten e leite sem lactose.

Quem tem síndrome do intestino irritado pode comer ovo? ›

POSSO comer ovo? Não há problema com relação ã ingesta de ovo com relação a nenhum dos problemas que você citou.

O que o Lonium faz no intestino? ›

Lonium é um antiespasmódico e por isso é usado no alívio das contrações da musculatura lisa do trato gastrointestinal presentes, por exemplo, na Síndrome do Intestino Irritável.

Quando devo tomar Lonium? ›

A dose recomendada de Lonium® é de 1 comprimido de 40 mg três vezes ao dia, antes do café da manhã, do almoço e do jantar.

Qual o efeito colateral de Lonium? ›

Palpitação, dor de cabeça e tontura, desconforto abdominal, náusea e vômito, retenção urinária, aumento do diâmetro das pupilas sem interferir com a visão.

Quem tem Síndrome do Intestino Irritável pode comer feijão? ›

Portanto, pode comer feijões,arroz ,frango, dentro de uma dieta estabelecida,com tempo adequado destinado à evacuação.

Quem tem Síndrome do Intestino Irritável emagrece? ›

A Síndrome do Intestino Irritável é um dos distúrbios mais comuns que afetam o funcionamento do sistema gastrointestinal. Não é típico ter perda de peso por causa da SII. No entanto, como a síndrome pode afetar o nível de tolerância a alguns tipos de alimentos, isso pode resultar em mudanças de peso.

Quem tem Síndrome do Intestino Irritável pode comer maçã? ›

Com SII pode comer banana maçã beterraba batata cozida pão de sal e leite e arroz e feijão e fra.

Videos

1. SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL: o que é, como tratar, existe relação com a Ansiedade?
(SaudávelMENTE - Psiquiatria e Psicologia )
2. Diarreia (Síndromes diarreicas) - "Jogo dos Bastardos" + Resumo (classificação, conduta) - #MRFun 01
(Medicina Resumida)
3. DIARREIA AGUDA - CLÍNICA MÉDICA - fisiopatologia, quadro clinico, tratamento
(Canal NEXUS Medicina com Marcela)
4. Síndrome de Intestino Irritable: Causas, síntomas, tratamiento
(Top Doctors LATAM)
5. COMO ELIMINAR GASES INTESTINAIS | Peter Liu
(Peter Liu)
6. CONSTIPAÇÃO INTESTINAL (CAUSAS, SINTOMAS, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO) - INTESTINO PRESO
(Facilitando a Medicina)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Kelle Weber

Last Updated: 01/17/2023

Views: 6464

Rating: 4.2 / 5 (73 voted)

Reviews: 80% of readers found this page helpful

Author information

Name: Kelle Weber

Birthday: 2000-08-05

Address: 6796 Juan Square, Markfort, MN 58988

Phone: +8215934114615

Job: Hospitality Director

Hobby: tabletop games, Foreign language learning, Leather crafting, Horseback riding, Swimming, Knapping, Handball

Introduction: My name is Kelle Weber, I am a magnificent, enchanting, fair, joyous, light, determined, joyous person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.